Cidadania, sustentabilidade e conservação

O presente projeto visa a divulgação do património natural junto da comunidade escolar com o apoio de um conjunto de materiais didáticos.

Estes permitem atuar através da implementação de atividades para a conservação da natureza e da biodiversidade junto da comunidade jovem e escolar, ao longo do ano letivo 2017-2018.

Pretende-se, em concreto, e com o apoio de materiais elaborados para o efeito, uma exposição itinerante, um guião de exploração pedagógico e um website de apoio ao projeto, focando os ecossistemas, sua importância e necessidade de conservar, possibilitar a implementação de ações de sensibilização/divulgação.

Os conteúdos são dirigidos à comunidade jovem e escolar, colmatando lacunas de informação pública disponível e abordando conteúdos didáticos sistematizados: os problemas inerentes à disseminação e proliferação de espécies animais e vegetais não-indígenas invasoras, considerando que a sua transferência por ação humana entre regiões do globo geograficamente distantes é um dos vetores da transformação atual dos sistemas ecológicos, e uma das causas da perda de biodiversidade em Portugal e a nível mundial.

Foi dado, e assim continuará a ser dado um enfoque aos serviços de ecossistemas e respetivas ameaças. Particular atenção é dada àquela que é hoje uma das principais causas de perda de biodiversidade - a introdução de espécies animais não-indígenas fora da sua área natural de distribuição a nível mundial -, bem como à atividade comercial e a detenção doméstica de animais de estimação como indutores involuntários da sua libertação acidental ou deliberada pelos seus proprietários, assim como às consequências devastadoras para algumas espécies animais com estatuto de ameaça e para os ecossistemas, que por si só enfrentam um problema de adaptação e resiliência perante um cenário de alterações climáticas.

Memória descritiva: 

Informações adicionais:

Eixos temáticos: 
Valorizar o território
Orçamento: 
18.942 €
Aviso: 
Aviso 2017 - Apoiar uma nova cultura ambiental
% financiamento: 
95%
Regiões: 
Norte
Centro
Lisboa e Vale do Tejo
Alentejo
Algarve